Ao adquirir um novo centro de usinagem, a Tumar, produtos para mobiliário de Bento Gonçalves (RS), constatou que o rendimento do processo de usinagem estava muito aquém das expectativas. A concepção dos produtos e a madeira utilizada exigiam um desempenho superior das ferramentas de corte, fabricadas em vídia, que equipava a máquina.

A equipe técnica Wirutex estudou o caso em conjunto com o pessoal da Tumar. A solução foi projetar uma ferramenta com desenho especial, em diamante, para atender precisamente as necessidades de produção da empresa: maior durabilidade, menos pausas entre afiações e melhor acabamento.

A máquina passou a produzir o mesmo número de peças na metade do tempo, com drástica redução das afiações. A excelência no acabamento alcançado pela ferramenta permitiu o envio direto das peças para a fase de tingimento e selagem, sem necessidade de lixa. Foram eliminadas duas fases no processo de acabamento e o nível de produtividade se tornou muito superior.

“As ferramentas de nosso novo centro de usinagem não estavam rendendo o que era necessário. Procuramos a Wirutex, que nos propôs um novo projeto de ferramenta, especialmente desenhada para trabalhar com a nossa matéria-prima: o tauari, madeira mais dura que as tradicionais. Com a nova ferramenta, dobramos nossa capacidade de produção.”

Ricardo Ribeiro Pinto
Programador e operador de Centro de usinagem da Tumar

https://youtu.be/sm5dafL2Aj4

Palavra da engenharia

“Em nosso dia a dia junto às empresas que processam madeira, nem sempre a solução passa pelos produtos que oferecemos em catálogo. É comum o cliente necessitar de um projeto específico. No caso da Tumar, precisamos desenvolver uma ferramenta com geometria mais agressiva, diferente das ferramentas standard. Uma combinação ímpar nos ângulos de corte que a caracterizam, de tal forma que conseguíssemos uma associação de resistência a longas jornadas com precisão e qualidade imbatível no corte.”

Engenheiros: Diego e Marcus Basso
Wirutex do Brasil

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *