As ferramentas diamantadas vieram para ficar. Por apresentarem altíssimo desempenho, grande durabilidade e excelente qualidade no acabamento, proporcionam alta produtividade e menores custos de produção. Por isso, hoje são a melhor solução para indústrias de usinagem de madeira, plástico e metais não ferrosos. Porém, para garantir o investimento e alcançar o máximo rendimento, alguns cuidados são importantes.

Primeiramente vamos entender como é composta uma ferramenta de PCD e a relação de custo entres os materiais.

Corpo: pode ser de aço ou densimet, dependendo da finalidade para a qual será usada a ferramenta. O densimet é uma liga de tungstênio com propriedades mecânicas similares às do metal duro. É usado na fabricação de ferramentas que operam em altas velocidades, a fim de proporcionar maior desempenho e produtividade. 

Pastilhas: o foco da Wirutex, pelos motivos já expostos, é a utilização da tecnologia do diamante policristalino. É a parte mais valiosa da ferramenta. Se o corpo for de aço, representa 75% do custo geral de fabricação da ferramenta. 

APESAR DE SUA ALTA RESISTÊNCIA, O PCD REQUER CUIDADO COM IMPACTOS

Se for a primeira vez que a empresa estiver trabalhando com ferramentas diamantadas, é muito importante que os operadores saibam que:

  • Ao segurar a ferramenta de PCD, deve-se evitar colisões, quedas e descuidos, como pequenas batidas. Largar a ferramenta em cima de uma mesa, como fazemos com uma caneta por exemplo, pode ocasionar a quebra de uma das pastilhas. 
  • Depois de encaixá-la na pinça ou cone, sempre gire-a 180º, para fazer a centragem da ferramenta, já que o desalinhamento pode resultar em vibração. Esta, além de prejudicar a precisão do corte e a qualidade de acabamento, pode também gerar ressonância, que, em alguns casos, resulta em quebra.
  • Se a operação é executada em Centro de Usinagem, recomenda-se sempre iniciar o corte entrando em rampa ou em espiral, pois entrar furando a 90° da face do painel pode ocasionar diminuição da vida útil da ferramenta em mais de 50%.
  • Ao enviar uma ferramenta para afiação, é necessário embalá-la bem. Por exemplo, usar uma caixa forrada com plástico bolha, ou outro material que absorva impactos, de modo que a ferramenta não se desloque enquanto for transportada.
  • Outras recomendações importantes são sempre seguir os parâmetros de cortes recomendados pela Wirutex e manter a ferramenta limpa e lubrificada para aumentar o tempo de vida útil.

Para saber mais sobre os cuidados em manusear ferramentas de PCD, entre em contato com a equipe técnica da Wirutex.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *